Um campo de minigolfe cor-de-rosa
Cliente em destaque

A Culture Amp usa o Slack para colocar a cultura empresarial em primeiro lugar, tanto para si quanto para mais de 3 mil clientes

“Somos uma equipe distribuída globalmente. E, com o Slack, temos uma ferramenta crucial para a comunicação, o trabalho em equipe e a colaboração em todas as frentes. Ele nos permite reunir pessoas num piscar de olhos e é a maneira mais fácil de ficar por dentro de novidades e compartilhar atualizações, muito melhor do que enviar e-mails.”

Damian FascianiDiretor de tecnologia, Culture Amp

Resultados de uso do Slack:

“O Slack mudou bastante a forma como as pessoas se reúnem e como nós promovemos a transparência em projetos e trabalhos.”

Principais integrações usadas com o Slack:

  • Confluence
  • Jira Cloud
  • Google Drive
  • PagerDuty
  • Google Calendar

A cultura de uma empresa não se limita a salas para sonecas ou kombucha à vontade. A Culture Amp reconhece que uma cultura forte começa escutando os próprios funcionários. A empresa, com sede na Austrália, criou uma plataforma líder de análise e de experiência dos funcionários para ajudar a liderança a diminuir a rotatividade de pessoas e melhorar a retenção. E também para ajudar no desenvolvimento pessoal. Desde 2009, a Culture Amp ajudou a enviar 31 mil pesquisas com 165 milhões de perguntas para funcionários de 3 mil organizações, desde startups até multinacionais. Recentemente, o valor de mercado da empresa foi estimado em mais de US$ 1 bilhão.

“Nossa missão e objetivo é criar um mundo melhor de trabalho ajudando as organizações a colocar as pessoas e a cultura empresarial em primeiro lugar”, afirmou Damian Fasciani, diretor de tecnologia da Culture Amp. “Estamos nos esforçando para atingir isso com a nossa plataforma, a nossa comunidade e a nossa tecnologia.” Isso inclui a implementação do Slack em 2015. Agora ele é usado por mais de 400 funcionários, ou “campistas”, para comunicação, enriquecimento da cultura empresarial e aceleramento de troca de informações entre os quatro escritórios, que ficam em Melbourne, São Francisco, New York e Londres. “Somos uma equipe distribuída globalmente. E, com o Slack, temos uma ferramenta crucial para a comunicação, o trabalho em equipe e a colaboração em todas as frentes”, comentou Fasciani. “Ele nos permite reunir pessoas num piscar de olhos e é a maneira mais fácil de ficar por dentro de novidades e compartilhar atualizações, muito melhor do que enviar e-mails.”

“Somos uma equipe distribuída globalmente. E, com o Slack, temos uma ferramenta crucial para a comunicação, o trabalho em equipe e a colaboração em todas as frentes. Ele nos permite reunir pessoas num piscar de olhos e é a maneira mais fácil de ficar por dentro de novidades e compartilhar atualizações, muito melhor do que enviar e-mails.”

Damian FascianiDiretor de tecnologia, Culture Amp
Membros da equipe colaborando juntos

Mais transparência com mais velocidade

A diretora de programas globais do pessoal, Jo Montanari, foi a 15ª campista da Culture Amp. Naquela época, eles usavam o aplicativo HipChat e e-mails para se comunicar. Logo após ela se juntar à empresa, “um colega de TI queria que nós usássemos o Slack. Desde então, tudo foi muito natural.” Agora Montanari e os colegas da Culture Amp contam com o Slack para manter a flexibilidade e realizar trabalhos bem feitos assincronicamente. Isso é particularmente útil, pois a empresa tem equipes em quatro fusos horários diferentes.

“Com o Slack, você consegue responder com mais agilidade”, revelou Montanari. “Poder controlar canais, usar o botão Silenciar, favoritos e pastas é muito útil. Consigo priorizar exatamente aquilo que preciso fazer.” Fasciani concorda: “A simplicidade e a usabilidade são o que torna o Slack um verdadeiro sucesso. Com ele, consigo priorizar e organizar o que é importante.”

A Culture Amp tem convenções de nomenclatura para canais do Slack, as quais simplificam a comunicação entre os grupos do produto (#product), da organização (#org) e do cliente (#customer) que compõem a infraestrutura da empresa. Existem canais de equipe e de projeto, como #all-camp (#todos-campistas), no qual se postam comunicados para toda a empresa, e grupos de recursos para funcionários, como #women-at-culture-amp-erg (#grf-mulheres-culture-amp) e #allies-erg (#grf-aliados). Eles também atraem parceiros externos como convidados de canal único para colaborar. “Temos alguns parceiros e fornecedores externos com quem trabalhamos no Slack Connect”, disse Fasciani.

“O Slack mudou bastante a forma como as pessoas se reúnem e como nós promovemos a transparência em projetos e trabalhos”, admitiu Fasciani. Seja uma tarefa rápida, seja uma inciativa mais complexa, a equipe dele começa a conversa no canal do Slack, #tech-global (#tecn-global), e depois decide se é necessário criar um canal para o projeto. Alguns dos canais são privados; outros, públicos, mas todos seguem a mesma convenção de nomenclatura: #proj-example (#exemplo-proj). Isso também permite que a equipe dele trabalhe com campistas fora do departamento. “O Slack é ótimo para o gerenciamento de partes interessadas, já que muitos dos nossos projetos são voltados para o local de trabalho”, explicou. Por exemplo, se eles estão colaborando com a equipe de marketing, eles podem convidá-la a esse canal. Assim, todos podem contribuir para a solução. “Se tivéssemos que fazer isso por e-mail, acabaríamos não sabendo em qual tecnologia estamos trabalhando. Os canais do Slack reúnem as pessoas de maneira muito intuitiva. Eu adoro isso.”

Quando a equipe de tecnologia de Fasciani precisa resolver questões importantes, “as pessoas apropriadas se reúnem, sem demora, nos canais do Slack”. Eles complementam o Slack com as integrações ao Confluence, ao Jira, ao Google Drive e ao PagerDuty. “Estamos usando integrações e uma mentalidade de API para capacitação e automação. E o Slack desempenha um papel importante nisso. Ele é mais eficiente em termos de tempo do que qualquer outra coisa, pois permite que você consulte algo de maneira extremamente rápida e continue uma conversa sem perder o passo”, comentou Fasciani.

Como um todo, a Culture Amp usa as integrações do Slack para conectar os campistas com as ferramentas das quais precisam diariamente. Na equipe de pessoal, o Google Drive é a ferramenta favorita. “Desde que adicionei a integração do Google Agenda ao Slack, eu nunca mais cheguei atrasada para uma reunião”, revelou Montanari.

Foto de perfil de Damian Fasciani

“O Slack mudou bastante a forma como as pessoas se reúnem e como nós promovemos a transparência em projetos e trabalhos.”

Damian FascianiDiretor de tecnologia, Culture Amp

Cultura empresarial em primeiro lugar e mais visibilidade de liderança

A Culture Amp usa o Slack para priorizar sua própria cultura empresarial, conectar uma comunidade global e manter todos informados. Isso começa no topo com Didier Elzinga, fundador e CEO da empresa, que tem um canal chamado #ceo, no qual ele atualiza os campistas por meio do Slack. Ele também usa esse canal para responder às sessões de perguntas da empresa.

No começo da pandemia do coronavírus, Elzinga usou o canal #ceo para oferecer ajuda aos campistas. “A cada dia de expediente, comecei a postar vídeos de dois minutos no Slack. Eram só observações sobre o que estava acontecendo, como estávamos indo e como estávamos monitorando o plano.” Era uma maneira simples, porém poderosa, de manter a Culture Amp conectada em um momento tão desafiador. Além disso, o sucesso da iniciativa trouxe mais transparência enquanto a empresa continua com o trabalho remoto. “Nós nos demos conta de que os campistas precisavam de mais visibilidade por parte da liderança”, concluiu Montanari. Elzinga ainda posta vídeos semanais, e a equipe executiva alterna a postagem de gravações, adicionando o mesmo tipo de vídeos no canal #all-camp (#todos-campistas).

Quando novos campistas entram na empresa, eles começam a usar o Slack imediatamente. “O Slack incorpora você na Culture Amp em questão de segundos,” comentou Fasciani. “E isso nos preparou para o sucesso, já que não tínhamos que mandar e-mails, o que seria menos flexível.” Um canal do Slack para cada cidade une os quatro escritórios e incetiva o coleguismo local. Além disso, os canais de “clube” permitem que os campistas se conectem não só para o trabalho:

  • #knitters (#tricoteiros), para amantes de todos os tipos de artesanato, inclusive tricô
  • #games (#jogos), para discussões e sessões de jogatina, como testes de cultura geral
  • #cooking (#cozinha), para compartilhar receitas e fotos de novos pratos
  • #club-kiddos (#clube-criançada), #club-doggos (#clube-cachorrinhos) e #club-cats (#clube-gatinhos), para compartilhar fotos
  • #if-you-really-knew-me (#se-vc-realmente-me-conhecesse), no qual os campistas compartilham anedotas engraçadas sobre a vida
  • #yay-we-failed (#oba-falhamos), em que os campistas põem em prática dois valores da empresa: “Tenha a coragem para ser vulnerável” e “Aprenda mais rapidamente recebendo feedback”

“Temos vários canais de clubes no Slack para incentivar os funcionários a serem eles mesmos no trabalho e se conectarem com os colegas”, explicou Montanari.

“O Slack incorpora você na Culture Amp em questão de segundos. E isso nos preparou para o sucesso, já que não tínhamos que mandar e-mails, o que seria menos flexível.”

Damian FascianiDiretor de tecnologia, Culture Amp
Homem e mulher trabalhando juntos

Incentivar os campistas e manter a conexão durante a adversidade

Outro valor da Culture Amp que o Slack ajuda a facilitar é o de “amplificar as outras pessoas”. No canal #all-camper_yays (#todos-campistas-uhul), os funcionários comemoram promoções, aniversários, “nivercampistas” e outras boas notícias. Usando o Slackbot de Parabéns, qualquer pessoa pode começar uma postagem digitando “parabéns para” ou “muitos parabéns para” um campista. “É uma boa forma de dar reconhecimento às pessoas no Slack”, disse Montanari. “Mesmo com a empresa aumentando, usamos o Slackbot de Parabéns cada vez mais.” No final de cada semana de trabalho, às sexta-feiras, o bot anuncia quem está de parabéns. “Isso coloca todo o reconhecimento em um canal e nos permite comemorar o sucesso”, esclareceu Fasciani. “É uma maneira muito fácil de elogiar o pessoal e viver de acordo com os valores da empresa, o que é incrível.”

Com o Slack já habilitando fluxos de trabalho eficientes e mantendo os campistas conectados em todo o mundo, a Culture Amp conseguiu mudar para o trabalho remoto em 30 horas após o início da pandemia. “A tecnologia de local de trabalho que tínhamos à disposição com o Zoom e o Slack nos permitiu dispersar e trabalhar de casa sem demora”, mencionou Fasciani. A liderança pôde se concentrar nas pessoas e garantir consistência na comunicação. “Agora dependemos mais do Slack do que antes, já que ele reúne todo mundo num piscar de olhos.”

Agora uma peça fundamental no local de trabalho da Culture Amp, o Slack ajuda os campistas a pôr em prática os valores da empresa. Assim, eles podem criar uma plataforma que prepara milhões de funcionários de todo o mundo para culturas empresariais diferenciadas.